• CONTATOS: (11) 2274-4095 / (11) 99397-6166
Credibilidade
A Clínica de Podologia Barsotti Pés está instalada no bairro do Ipiranga, desde 1964, quando foi inaugurada pela podóloga Sra Irma.
Qualidade
É uma clínica voltada exclusivamente à podologia, com tratamento especializado em Onicomicose, Ortoniquia, em pés diabéticos e crianças.
Segurança
O que há de mais novo e moderno no mercado, e em sistemas de esterilização de instrumentos. Materiais descartáveis, respeitando as condições de higiene e limpeza.

Tratamento Geral dos Pés

Sendo a podologia e todos os seus benefícios desconhecidos pela maioria da população, até a classe médica, pessoas que tem calos, unha encravada, ou outras afecções nos pés; procuram alternativas das mais variadas e não resolve, buscam um atendimento médico.

O médico por falta ainda de conhecimento da podologia no Brasil, tentam resolver o problema com pequenas cirurgias de extração de calos e de unhas obtendo uma melhora provisória, (porque na realidade a causa do problema não fora eliminada).
É o podólogo o profissional indicado para identificar essa causa e tentar eliminá-la “informativo da A.B.P

Unhas Encravadas

Nome científico da unha encravada, significa “unha em cripta” caracteriza-se pela penetração de uma espícula (pedaço) da lamina ungueal na pele causando muita dor.
Na podoterapia da onicocriptose, tudo é feito para salvar a lamina ungueal, porque somente parte da unha esta comprometida não justifica o trauma e o sofrimento para usar uma técnica radical.

O tratamento: consiste na remoção da espícula.
Causas: Má formação, corte inadequado, calçados apertados (bico fino e alto

Calos

Calos nos pés estão relacionados à produção em excesso de células de pele mortas. Essa é a camada superior de pele que a protege de lesões externas.
Essa produção é resultado de pressão intermitente do calçado e peso do corpo. A pele responde a essa pressão ficando mais grossa.
O “engrossamento” da pele ajuda no começo, porém no decorrer do tempo ele se acumula e torna-se uma irritação. O aumento de massa da lesão resulta na elevação da pressão e desconforto. Desenvolve-se um ciclo vicioso, o qual só é quebrado ao aliviar a pressão ou reduzir a lesão.
Os calos geralmente estão nos dedos, e resultam da pressão do calçado.
O termo médico é hiperqueratose, expressão da lesão.

Os calos podem ter um núcleo central mais profundo.
Esse núcleo não é a “raiz” da lesão, no sentido que o removendo poderia-se prevenir a sua volta. O núcleo simplesmente é a área de maior pressão, geralmente correspondendo à proeminência do osso abaixo. Reduzindo com instrumentos cortantes e aplicando almofadas e tampões de acomodação, o profissional alivia o desconforto e dissipa a pressão.
A lesão voltará a menos que algo seja feito par aliviar permanentemente a pressão. O alívio permanente as vezes é obtido ao trocar o calçado, ortopédico, ou através de cirurgia para remover proeminências do osso e realinhar os ossos.
Causa: Os calos tem como causa problema de origem ortopédicos e/ou calçados inadequados.

Calosidades

As calosidades nos pés também estão relacionados à produção em excesso de células de pele mortas, semelhantes ao calo.
Calosidades geralmente estão nas áreas de sustentação do peso na superfície de baixo do pé (plantar), e resultam da sustentação do peso e/ou alinhamento anormal dos ossos metatarsos.
O termo médico também é chamado de é hiperqueratose.

Verrugas

O que são verrugas?

Popularmente conhecida como “olho-de-peixe” Verrugas são crescimentos benignos (não cancerosos) causados pela infecção viral da camada mais superficial da pele ou membranas mucosas.
Os vírus causadores das verrugas pertencem à família chamada papiloma vírus humano (HPV).
O aspecto da verruga irá variar de acordo com o local acometido.
As verrugas são, usualmente, da cor da pele e ásperas ao toque mas podem, também, ser escuras, planas e macias. Estudos populacionais demonstram que 50% das lesões verrucosas involuem espontaneamente em prazo de 1 ano e 75% desaparecem, mesmo sem tratamento, durante o segundo ano de evolução.

Verrugas plantares:

Verrugas plantares: ocorrem principalmente na sola dos pés.
Quando as verrugas plantares crescem agrupando-se elas são chamadas de verrugas em mosaico.
A maioria das verrugas plantares não forma saliência na sola dos pés como as verrugas vulgares, pois a pressão exercida ao caminhar as tornam achatadas empurrando-as para dentro da pele.
Essas verrugas, geralmente, apresentam pontos enegrecidos que representam vasos sanguíneos responsáveis por sua nutrição.
As verrugas plantares têm uma “má reputação” pois podem causar dor muito intensa semelhante à sensação de pedras no sapato são difíceis de serem tratadas pois localizam-se abaixo da superfície da pele.
Tratamentos incluem aplicação de adesivos contendo ácido salicílico e outras substâncias químicas ou tratamentos cirúrgicos (cirurgia a laser, eletrocirurgia ou excisão).
Recomenda-se mudanças no tipo de calçados para reduzir a pressão sobre a verruga.

Tratamento

Na podologia costumamos abordar as verrugas plantares através do uso de para a escarificação do centro da lesão.
Realizamos a proteção da pele normal que rodeia a verruga com vaselina líquida ou pastosa e, após acuretagemdocentroalesão, aplicamos pequenas quantidades de ácidos de concentrações variadas com o auxílio de bolinhas de algodão.
Depois de 3 a 4 minutos, o local é lavado com soro fisiológico e um curativo simples é aplicado sobre a lesão.
Esta operação é repetida uma ou duas vezes por semana de maneira geral, em três meses, a maioria dos pacientes (70%) já não apresenta infecção local.
O critério utilizado para a alta é o aparecimento de textura normal da pele e a redução da hiperqueratose circundante da lesão, ao exame com lupa.
Durante todo o tratamento, sugere-se o uso de roupas de banho, meias e calçados exclusivos.
Afastamos o paciente de suas atividades em locais que favoreçam a inoculação viral de outras pessoas tais como piscinas, clubes, banheiros públicos, etc…
Por poder estar contaminado com partículas virais infectantes, tanto os calçados como as palmilhas utilizados durante o tratamento deve ser desprezados.

Onicocriptose com Granuloma

(Modificações de origem infecciosa na lamina ungueal, associada a uma infecção Bacteriana piogenica)
Tratamento;
Após a espiculaectomia, aplicar o azul de mitileno e após 3 a 5 minutos aplicar o laser

Onicoórteses

(Aparelho para correção da unha encravada)

O trabalho do podólogo, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, vai além de cuidar da unha encravada. Cabe a este profissional, após aliviar a dor do paciente, avaliar se a unha tende a encravar novamente. Nesse caso será necessário a correção do formato dessa unha, com o uso de onicoórteses.

Antes de abordarmos esse assunto, porém, é interessante entender para que servem as unhas em nosso corpo.

Função da unha

A unha, uma modificação da pele que se compõe de matriz e de lâmina, tem como função primordial à proteção dos dedos. A função principal das unhas é a de aumentar a resistência das pontas de nossos dedos ao mesmo tempo em que garante alguma proteção à zona de nosso corpo que tem mais chance de receber traumatismos. O crescimento das lâminas ungueais é, aproximadamente, 1mm por mês, demorando até um ano para ser completamente substituída.

Causas das alterações

Muitas são as causas de alteração do formato das unhas, tais como congênitas, corte incorreto, uso de calçados inadequados e as chamadas onicopatias, que são doenças nas lâminas da unha originadas por outras doenças sistêmicas como micose, doenças cardíacas (as unhas curvam-se para baixo), doenças renais, diabetes e problemas da glândula tireóide, onde as lâminas apresentam espessamento (onicosclerose) e anemia (tomam formato de telha). A técnica cirúrgica de extração da unha ou parte da matriz da mesma que alguns médicos usaram por muitos anos hoje está tendo como alternativa a onicoórtese. Já está comprovado que a correção da unha pode ser feita de forma definitiva através das órteses sem a necessidade do paciente sofrer com a extração total ou parcial da lâmina.

Técnica

As onicoórteses têm os seguintes elementos: ponto de apoio, que é oponto no qual a órtese se apóia para realizar um trabalho; potência, que é a força de tração que é aplicada a órtese para movê-la; resistência, que é a força que deve ser vencida. As órteses podem ser de fibra de memória molecular, metálicas ou elásticas.

Fibra de Memória Molecular – FMM
A colocação da órtese de fibra de memória molecular – FMM pode ser considerada uma técnica simples, mas com excelentes resultados. Para sua aplicação, é preciso levar em conta que sendo material que contém força de tração, pode ocorrer descolamento da unha ou surgir um hematoma. Para definir qual o melhor tipo de fibra (tração normal, média e forte) a ser utilizada, é preciso analisar a curvatura e espessura da unha. É de fácil adaptação, podendo o paciente fazer o uso do calçado diariamente, sem dor. A FMM tende a conservar sua estrutura inicial, levantando assim, os cantos da unha.

Onicoórtese Metálica
Aparelho metálico com mola para tração, para corrigir o formato da unha. Muito utilizada em casos de pressão da unha nos sulcos ao redor, casos crônicos de unhas encravadas e quando há excessiva curvatura da lâmina. Esse tipo de órtese não deve ser aplicada em diabéticos ou em quem tenha comprometimento neurovascular nos membros inferiores.

Onicoórtese Elástica
É indicado para tratamento após a fase inicial da FMM ou órtese metálica. O procedimento é simples, porém eficaz. Cola-se botons metálicos nas laterais da lâmina da unha, no local exato onde se quer tracionar. Em seguida prende-se um elástico ao boton de forma que ele estique moderadamente, gerando a força necessária.

Muitas são as técnicas e cabe ao podólogo avaliar a melhor opção para cada caso. O tratamento pode levar alguns meses, já que o profissional deve acompanhar todo o crescimento da unha, orientando o paciente sobre os cuidados em casa.

Onicomicose

Onicomicose é o nome dado a uma infecção que acomete as unhas, causada por qualquer tipo de fungo.
Essa infecção pode ser adquirida de várias formas, como pelo contato com o solo, com os animais e outras pessoas, e com alicates e tesouras que estejam contaminados.
Os fungos mais frequentemente implicados são de um grupo chamado de dermatófitos, que se alimentam de queratina, a “matéria-prima” das unhas.  A doença pode acometer qualquer unha, mas as do pé são as mais acometidas devido ao uso constante de tênis e sapatos, criando um ambiente úmido, escuro e aquecido, extremamente favorável ao desenvolvimento dos fungos. Uma ou várias unhas podem estar envolvidas, mas raramente todas estão doentes.

Apresentação

A unha do primeiro dedo do pé (“dedão”) é, geralmente, a primeira a ser acometida.
A doença começa como uma mudança na coloração da unha (amarelada, esbranquiçada ou amarronzada) primeiramente na ponta da unha, espalhando-se por toda a espessura da unha e depois em direção à cutícula.
Com a evolução, a ponta da unha se quebra ou é retirada pelo indivíduo, deixando a pele sob a unha exposta, local que de fato abriga a infecção.
As partes da unha que restam podem retorcer-se e tornar-se irregular.
Essa condição permanece assim, indefinidamente, se não tratada.

A doença pode se manifestar das seguintes formas:

Descolamento da ponta da unha: é a mais freqüente (descrita anteriormente).
Espessamento: as unhas tornam-se endurecidas e grossas; pode se acompanhar de dor.
Leuconíquia: manchas brancas na unha.
Destruição e deformidade: a unha fica frágil e quebradiça, deformando-se.
Paroníquia: nessa forma especial, o acometimento é na região do dedo ao redor da unha, que fica inflamada, avermelhada, inchada e dolorida. Isso leva alterações na forma da unha.

O indivíduo que apresente qualquer dessas alterações deve procurar um podologo para estabelecimento do diagnóstico e do tratamento, o mais precocemente possível.
O que acontece, em muitos casos, é que as pessoas não buscam atendimento por acharem que o quadro é normal, especialmente se as alterações são apenas de coloração e/ou espessura.

Tratamento
O tratamento de todas as formas de onicomicose é semelhante. Pode ser realizado sob a forma de medicação tópica, como cremes, soluções e esmaltes.

Apesar disso, o tratamento deve ser realizado, e pode ser modificado caso não haja resposta, até que se obtenha a cura.

Para que o tratamento seja bem sucedido, o fungo causador deve ser totalmente eliminado da unha.
Isso requer que a unha doente seja totalmente substituída por nova unha saudável, o que depende do crescimento da mesma.
Esse crescimento é bastante lento, sendo de aproximadamente 6 meses para as unhas das mãos e de até 12 meses para as do pé.
O tratamento deve, então, ser mantido durante todo esse tempo.
Caso os medicamentos sejam usados pelo tempo indicado, é possível obter-se bons resultados.
Assim, o tratamento dessa doença é extremamente complicado, já que exige do paciente a paciência e a perseverança no uso da medicação prescrita.
Além disso, a unha é um meio de difícil penetração para os medicamentos.

Para o tratamento tópico, dispõe-se dos seguintes agentes: tioconazol, solução contendo uréia e bifonazol, e o esmalte de amolrofina.

Laserterapia

Laserterapia é o tratamento com LASER, para tratar os problemas com micoses, o qual tem sido obtido com excelentes resultados.
O laser tem propriedade fototóxica ao fungo quando associado ao uso de um corante específico de cor azul.

Cientificamente, este tipo de tratamento chama-se FOTODINÂMICA.
Assim o fungo é destruído de maneira a não criar resistência ao laser.

Além disso, o custo diminui. Geralmente são realizadas no início 2 seções por semana, dependendo do caso, é um tratamento de custo relativamente baixo e com resultados surpreendentes.

Porém é importante ter alguns cuidados na hora de realizar um tratamento, principalmente na segurança o uso de óculos escuros durante a aplicação, tanto para o cliente quanto para o profissional.

O Podólogo é quem irá acompanhar este tratamento fazendo os procedimentos de higiene e limpeza profunda da unha para receber a medicação e ensinará a prevenção para não passar para as outras unhas e para outras pessoas.

O cliente tem que cooperar seguindo rigorosamente as orientações dadas pelo podólogo, pois só assim vai obter o resultado desejado, UMA UNHA SAUDÁVEL.